Voz Rouca – Cancer de Laringe

voz-rouca-cancer-laringecancer

Trabalho e estudo no campo da comunicação oral desde 1968, abrangendo a correção dos problemas da voz e da fala, além da oratória, inibição, timidez e argumentação sob pressão.[an error occurred while processing this directive]

Atuo na cura das disfonias (voz rouca, voz fina, voz presa, etc.), de origem emocional e orgânica, sendo que o meu trabalho é acompanhado por dois renomados otorrinolaringologistas, um de São Paulo, o Dr. Paulo Pontes, e outro do Rio de Janeiro, o Dr. Marcos Sarvat. Antes, no Rio, encaminhava os meus pacientes para o Dr. Mario Jorge Noronha.

No link vídeos, podem se encontrados exemplos de casos de pacientes tratados, com muitas amostras do resultado prático do método que desenvolvi, inclusiindo um vídeo onde intercedo numa videolaringoscopia, alterando o posicionamento das cordas vocais através da colocação vocal.

Presidente Lula

Estou dando esta orientação para o Ex-Presidente Lula, porque presenciei um caso semelhante ao seu: o meu sogro foi orientado pelo Dr. Mario Jorge Noronha a retirar a laringe por completo, este médico fez o seguinte comentário: “se o seu sogro realizar a quimioterapia e, principalmente, a radioterapia não terei mais condições de operar a sua laringe, porque a mesma ficará muito debilitada”. O pai da minha esposa, por pura vaidade, recorreu ao Instituto do Câncer, INCA, no Rio de Janeiro, onde recebeu uma orientação contrária, prometeram a ele que com a quimioterapia e a radioterapia eliminariam os tumores da sua laringe. Liguei para a casa do médico e fiz uma pressão enorme para ele não tomar esta atitude e citei o parecer do Dr. Mario Jorge Noronha, mas o mesmo nem deu bola.

Como às vezes eles se acham mais poderosos do que Deus e do que os colegas mais experientes, acabam tomando atitudes erradas. Pressionei, na época, o INCA, os técnicos que aplicariam a Radioterapia, se a arma apontava para o lugar exato dos tumores que estavam na sua laringe, levei outra bronca. O final desta história foi trágico: no quarto mês, o meu sogro estava com o quadro agravado, abaixo da laringe, no seu peito, havia um buraco enorme com pus contínuo, e com um odor muito forte, e a laringe ficou tão inflamada que tiveram que recorrer à traqueostomia, isso tudo porque a radioterapia queimou células boas do organismo.

Morreu logo a seguir, mas eu fiz questão de levá-lo no consultório particular do médico do INCA, e ele ficou impressionado com estado precário do meu sogro, comentou que nos Estados Unidos 60% dos casos estavam dando certo, mas, no Brasil, a coisa ia mal. Já atendi vários pacientes laringectomizados, que retiraram a laringe e não morreram mais de câncer. Há uma técnica nova que eles deixam um filete de corda vocal com a finalidade de emitir uma voz rouca e não ter que falar com uma voz esofagiana, onde o esforço é maior.