Sair da casa dos pais é a melhor solução para ter uma voz poderosa

sair-da-casa-dos-pais

Qual seria a melhor solução para uma criança já aprender a colocar a sua voz corretamente na infância? Sair da casa dos pais, porque eles, muitas vezes, não tem competência para educar os filhos, ou mimam em excesso, ou reprimem exageradamente, o estipulam regras comportamentais absurdas, ou são desequilibrados psicologicamente, ou até mesmo mal amados, alguns têm sérios problemas financeiros e só vivem mau humorados perto dos filhos.
Também gosto de citar a história de uma aluna do curso de oratória que comentou que colocou a sua filha numa creche aos seis meses de idade, e esta menina era superindependente já aos cinco anos de idade e tinha uma voz grave e forte. Já a filha caçula, ela só colocou no colégio aos três anos de idade, e a menina era insegura e com a voz bem fina e muito infantilizada.
O ideal seria que já no maternal a criança recebesse orientações vocais e no decorrer do ensino tivesse uma matéria com aulas práticas de orientações vocais, tanto na voz falada como na cantada, e também na oratória para crescer sem inibições. Eu apresentei um projeto para o grupo Anglo de ensino sobre este sistema que citei acima, mas não foi para frente. Se algum grupo de ensino se interessar, envio o projeto.
Outro ponto muito importante é você criar em sua casa um ambiente muito comunicativo e não ficar calado o tempo todo, achando que esta é a sua personalidade. Os seus filhos não têm nada com isso, porque se você tentar influenciar negativamente a comunicação dos seus filhos, no futuro eles serão muito prejudicados na dinâmica de grupo para iniciar a suas carreiras profissionais.
O melhor caminho para educar uma criança comunicativa é estimulá-la com aulas de música, teatro, impostação da voz, oratória, pintura, esportes.Para vocês terem uma noção, já aos sete anos de idade eu imitava a voz dos meus colegas de classe e a professora colocava eles para fora da sala achando que eram os mesmos que estavam fazendo palhaçadas na sala de aula. Só depois de muito tempo que ela descobriu que era eu quem estava imitando a voz deles. Outro comentário dessa professora que encontrei recentemente numa festa judaica em São Paulo (2009), foi que eu ficava olhando para ela e não escrevia nada, mas quando ela me perguntava sobre o que havia ensinado, eu respondia corretamente, ao que ela continuou dizendo que imaginava que eu seria um cientista ou um filósofo.
Sempre trabalhei com a voz, tanto na locução quanto na fonoaudiologia e na oratória. A voz conquista, a voz domina, a voz acalma, a voz comanda, a voz excita, a voz liberta, a voz apaixona, a voz extravasa, a voz é linda, a voz é uma dádiva divina, amém!