Tags

Publicações Semelhantes

Compartilhar

Quando o Senador Edison Lobão Perdeu a Voz

Perder a voz em período eleitoral é uma sacanagem para qualquer político. Veja como o então Senador Edison Lobão se safou desta.

Perder a voz em período eleitoral é uma sacanagem para qualquer político. Veja como o então Senador Edison Lobão se safou desta.

Adivinhem quem salvou a pátria, quando o senador Edison Lobão perdeu a voz!

No ano de 2002 ministrei um curso compacto de oratória e impostação da voz no Maranhão, na cidade de São Luis.

Compareceram uma média de quarenta alunos, sendo na maioria políticos, executivos, profissionais liberais, estudantes e empresários. No final do curso o Senador Edison Lobão proferiu uma palestra sobre o tema de como o político deve lidar a com a pressão da mídia.

Fiquei perplexo porque em plena campanha política o Senador estava completamente afônico, comentei com o mesmo que poderíamos comparecer em São Paulo na Clínica do otorrinolaringologista Dr. Paulo Pontes, onde ele faria uma filmagem das cordas vocais, introduzindo a câmera pelo nariz e eu interferindo com exercícios vocais para recuperar o movimento das cordas vocais que estavam flácidas, inclusive o Senador comentou que já havia realizado uma cirurgia com o Dr. Paulo Pontes, utilizando a pele do couro cabeludo, mas o organismo absorveu.

Esta técnica são tentativas para aproximar as cordas vocais. O Dr. Paulo Pontes recomendou um cirurgião norte americano, Dr. Kaufman, que inseriu na laringe, prótese de silicone forçando a aproximação das cordas vocais, mas o Dr. Kaufman orientou que o Senador realizasse fonoaudiologia no Brasil, para que o mecanismo fosse complementado através de exercícios.

O Senador Edison Lobão fez várias tentativas, mas ficou frustrado devido às técnicas arcaicas utilizadas, sendo uma delas, massagem nas costas, além das rolhas, canudos etc…Quando comentei sobre esta técnica científica de interferir no exame do otorrino, ele ficou empolgado e ligou para o Dr. Paulo Pontes, indagando sobre o meu sistema de trabalho, e o médico fez o seguinte comentário: – No Brasil, só o Simon Wajntraub irá resolver o seu problema da voz.

Imediatamente o Senador interceptou-me no aeroporto de Brasília, pois estava retornando do Maranhão para o Rio de Janeiro, e convidou-me para retornar ao Maranhão no próximo fim de semana, com a finalidade de realizar o tratamento através da minha técnica. Exigi caixas de som, microfone e equipamento de vídeo, tudo que os fonoaudiólogos tradicionais não utilizam.

Como a família do Senador possui uma emissora de TV, que transmite a programação do SBT, os equipamentos selecionados foram de última geração, principalmente a câmera de vídeo digital.

No domingo à tarde, iniciei o tratamento, implantando a minha técnica, onde através de muita pressão, fiz o Senador Edison Lobão sair do sério, e bater boca comigo, a voz dele no final de vinte minutos estava praticamente normal. Ele liga para o filho, que é o diretor da emissora e simula um esporro,deixando o filho perplexo, o mesmo faz o seguinte comentário: “- Pai, você está com a voz de vinte anos atrás”, após ele comenta que é um milagre, vou ao telefone e digo que é apenas uma técnica. Após combino com o senador para ele reclamar em altos brandos que o café esta demorando e todos ficam assustados com a força da sua voz.

No dia seguinte, na segunda-feira, na parte da manhã, fizemos mais exercícios vocais e após o almoço, o Senador Edison Lobão ficou afônico, a sorte é que eu estava presente e pude acompanhar este fato, indaguei se ele era alérgico a algum alimento, ele comentou que era alérgico ao camarão, mas ele havia comido apenas dois minúsculos camarões. Ai eu fiz o seguinte comentário: – Quem é alérgico, não pode comer uma mínima quantidade, porque pode ocorrer um Edema de Glote e a coisa se agravar, às vezes levando até a morte.

Na parte da tarde, eu recuperei a sua voz, retornei para o Rio de Janeiro e ficamos nos comunicando através do telefone. No fim de semana posterior, o Senador Edison Lobão fez o seguinte comentário: “- Fiz trinta discursos e não perdi mais a voz”. Ai eu retruquei, tem rouco no fundo da sua voz, você deve ter comido crustáceos, e ele confirmou que havia se alimentado de caranguejos, ai eu fui taxativo. Não pode mais comer crustáceos, você é alérgico!

Após algum tempo, nos dirigimos para o consultório do Dr. Paulo Pontes em São Paulo com a finalidade de confirmar o êxito do meu método, ao entrarmos no seu consultório, simulamos mais uma vez um bate-boca para exercitar a voz, um xingando o outro e o Dr. Paulo Pontes ficou assustado. Ai comentamos que fazia parte da técnica. Após o exame das cordas vocais, o Dr. Paulo Pontes fez o seguinte comentário: – Tem que tirar o chapéu para você, porque as cordas vocais do Senador Edison Lobão estão movimentando-se perfeitamente.

Um acontecimento pitoresco que ocorreu ao chegamos na clínica do Dr. Paulo Pontes, foi que eu havia publicado um anúncio na revista Veja, comentando que tinha alcançado mais de cinqüenta mil acessos no meu site e no final do texto, inseri o seguinte tema:

– Pesquisa dos problemas orgânicos da voz com o Dr. Paulo Pontes em São Paulo e com o Dr. Marcos Sarvat no Rio de Janeiro. O Dr. Paulo Pontes comentou que recebeu várias ligações de fonoaudiólogos indagando se era verdadeira esta minha afirmação e uma das ligações era daquela fonoaudióloga que tentou desfazer do meu método no Programa do Jô e acabou passando um tremendo vexame, além do Dr. Paulo Pontes confirmar que estávamos pesquisando, comentou que o paciente Senador Edson Lobão foi curado em vinte minutos através do meu método, pois o mesmo já havia tentado corrigir a sua deficiência na voz com esta profissional, sem êxito.

Vou falar agora de alguns fatos que valorizam o meu “curriculum vitae”, como, por exemplo, as palestras e entrevistas que já dei em jornais, revistas, estações de rádio e televisão. Em abril de 1976, mais especificamente, dei uma entrevista na Rádio Globo, no programa de Haroldo de Andrade, abordando o tema da voz fina e ilustrando-o através de fitas de áudio. Devido à repercussão que o programa teve, a TV GLOBO convidou-me a participar do “FANTÁSTICO” no mesmo ano, e nesse programa apresentei no ar casos de cura impressionantes, com igual repercussão, atingindo posteriormente até outros estados e países, como Israel. Um jovem israelense de nome RONI veio ao Brasil tratar-se comigo, pois tinha uma voz bem fina e já havia passado por centros de Fonoaudiologia no mundo inteiro, sem sucesso. RONI chegou a trazer, inclusive, laudos médicos de vários otorrinos dizendo que a sua voz era fina assim mesmo e não mudaria nunca, o que o deixou desanimado. Entretanto, sua tia, que morava em Belo Horizonte, insistiu em que ele viesse ao Brasil para me procurar.

Como RONI não falava uma só palavra de Português, tive que me virar nas aulas arrastando meu Hebraico e meu Inglês. Ele chegou a fazer um comentário até preconceituoso, dizendo que, se em Israel, nos Estados Unidos e na Europa ele não tinha conseguido cura, não seria “um brasileirinho” que iria fazer milagre…

Pois é… Nos dez primeiros minutos, sua voz já estava bastante diferente e, dois dias depois, RONI já havia fixado definitivamente o seu novo tom vocal, adquirindo, com isso, uma nova personalidade e uma nova vida.

O resultado positivo da terapia de RONI refletiu na sua vida profissional: ao voltar para Israel, ele deixou o Exército, onde consertava aviões MIRAGE, e passou a trabalhar com vendas de livros, o que era seu verdadeiro sonho.

RONI não foi o único paciente estrangeiro que tive. Já tive vários pacientes dos Estados Unidos, da Alemanha, da França, do Japão e da grande maioria dos países da América Latina. Vários estrangeiros que já falam Português me procuraram também para tentarem perder o sotaque carregado. Até aí, tudo bem; mas algo estranho que tenho percebido é que brasileiros de outros estados andam me procurando para neutralizarem seus sotaques! Isso é um procedimento que, no meu entender, tira a individualidade e a personalidade da pessoa, mas algumas emissoras de televisão e de rádio reprovam os candidatos a locutor e repórter que tenham, por exemplo, um sotaque nordestino ou sulista bastante acentuado! É uma pena que estejam acabando com os regionalismos no Brasil!

Implantei a cadeira de Oratória no Exército, mais precisamente no Forte Duque de Caxias, no Leme, e lá ministrei cursos durante quatro anos.

No momento atual, meus cursos são ministrados no Rio de Janeiro e São Paulo, os horários estão no item Endereços e Horários.

Já cheguei a ter seis filiais no país, como citei anteriormente, mas tive que fechá-las por não conseguir mão-de-obra local para administrá-las. Entretanto, tenho recebido pacientes de todas as localidades do Brasil, que vêm fazer cursos compactos ou completos para resolverem de vez seus problemas de fala e de inibição. Posso ministrar, igualmente, cursos compactos em qualquer localidade do país mediante acordo prévio.

A coisa mais bonita que me aconteceu, em termos profissionais, foi o resultado de um curso que ministrei para o locutor Cláudio Lessa, que trabalhou no Jornal da CBS, no SBT. Nesse telejornal, Cláudio exibia um vozeirão invejável e uma dicção perfeita – e dizer que esse excelente locutor veio me procurar em 1975 para melhorar sua voz, porque havia sido reprovado no teste da TV GLOBO! Entretanto, como o pai de Cláudio, já falecido, tinha sido um locutor famoso, a GLOBO resolveu chamá-lo para um novo teste, e ele , após ter freqüentado meu curso, foi aprovado com louvor.

A propósito: prometo que não vou entregar mais ninguém que tenha feito meu curso – e este é meu grande trauma, porque todos pedem sigilo absoluto, o boca-a-boca não surte efeito e eu tenho que acabar gastando altas verbas em publicidade.

Na minha vida pessoal, tenho uma história muito bonita: sou pai de sete filhos (quatro homens e três mulheres) com a mesma esposa. O mais velho nasceu em 1977, e a caçula, em 1985. Pode parecer incrível, sobretudo nos dias de hoje, mas eu e minha esposa tivemos sete filhos num espaço de oito anos! Nomes dos meus filhos pela ordem de nascimento: Bruno, Breno, Igor, Laila, Elka, Enzo e Shana.

O Igor, Breno e o Dj Enzo trabalham numa empresa própria de som e eventos (leia o link Wjn). A Laila e Elka são fonoaudiólogas e trabalham comigo no Rio de Janeiro (Copacabana e Barra – 2236-5223 e em São Paulo – 4063-4735 / 4063-6460 / 7711-8528) como minhas assistentes. Para maiores informações, consulte a página de Endereços e Horários.

A caçula Shana estuda psicologia. O Bruno é empresário e dirige a Baw Som, instalações e locações de equipamento de som e vídeo, o Breno e sua esposa Barbara possuem uma Casa de Festas (Casa de Festas Elite), Breno também é tecladista da banda Parabrisas.Igor cursou Comunicação e Breno Economia. Essa história bonita de amor e seus frutos está igualmente descrita com detalhes no meu livro.

Consta do meu currículo, igualmente, a minha expulsão de casa quando eu tinha cerca de vinte e dois anos de idade, já que meu pai não se conformava de jeito nenhum com a profissão que eu tinha resolvido abraçar. Para maiores informações, leiam o livro.

 

Valores, Horários, Endereços – Ver Mais [+]