Luiz Carlos Epifânio – Voz Fina

Como ele fala na gravação, devido a fatores emocionais, causados pela repressão do pai e excesso de mimo da mãe, acabou ficando com a voz fina e presa, caso raríssimo na fonoaudióloga.

Dos 15 aos 20 anos de idade, Luiz Carlos ficou sem estudar, sem trabalhar, praticamente dentro de casa com vergonha da sua voz.

Sua mãe procurou-me, eles moravam no interior de Goiás, e não tinham condições financeiras para fazer um tratamento completo, sugeri que ele fizesse uma consulta e adquirissem o material dos Cds, Livro com Cd e DVD, para exercitar em casa. Hoje, com o MSN ou SKYPE fica mais fácil. Não precisa se deslocar.

Sua mãe que é merendeira escolar no colégio público da cidade conseguiu essa verba com o prefeito da cidade e se deslocou para minha filial de São Paulo, a viagem durou 23 horas.

Enquanto eu estava numa sala atendendo o Luiz Carlos, sua mãe estava Chorando e se lamuriando com minha filha (Laila que também é Fonoaudióloga), que sua vida esta estagnada à 5 anos devido ao problema da fala de seu filho. Após 5 minutos, consegui alterar a colocação da voz do Luiz Carlos e deixei-o falando no palco e fui chamar sua mãe para assistir a mudança da comunicação oral de seu filho.

De repente, quando ela entra na sala, fica perplexa e ele fala “Oi mãe” e desaba a chorar de emoção, após a consulta convidei-o para participar a noite, da aula de oratória em grupo, mas ele não teve coragem de enfrentar esta barra, foi embora com a nova voz e esqueceu de mim.

Mas o mundo espiritual está sempre atuando, um outro paciente da sua cidade que apresentava gagueira, me ligou para fazer uma consulta, comentei sobre o caso do Luiz Carlos Epifânio e ele falou que o conhecia. Pedi a ele que fosse ao encontro do Luiz Carlos e fizesse o seguinte comentário, “que ele foi muito ingrato em não dar mais satisfação após a sua cura”, fiquei muito feliz porque esta pessoa comentou que o Luiz Carlos passou no Concurso e estava trabalhando no Banco do Brasil.