Timidez, Inibição e Alcoolismo

Só consegue perder a Timidez quando está alcoolizado? Venha pro nosso curso e perca a vergonha na cara!

Quando ao alcoolismo está associado à timidez.

Sextas-feiras, às vezes quintas-feiras, já se inicia a preparação para as baladas, que se estendem até domingo.

Aí você começa a providenciar o abastecimento do combustível que vai incentivar a sua desinibição para azarar nos eventos da noite, discotecas, festas, ou até um simples aniversario em família.

Você costuma beber whisky, vodka, vinho, muita cerveja, é comum misturar tudo, também coloca um redbull para ficar mais acesso.

Quando está azarando embriagado fica com a dicção embolada e falando alto. É muito comum expulsar alguns perdigotos acertando em cheio a face do parceiro, melando a paquera.

Se consegue arranjar alguém com quem transar, apesar dos vinte anos, já necessita dos famosos remédios para manter a ereção, devido à quantidade de álcool que já consumiu. As mulheres costumam fingir que têm orgasmo, porque o álcool bloqueia partes importantes do cérebro diminuindo a libido.

Também a inibição afeta grande parte da população no que tange à fobia social para enfrentar situações de público.

A tendência é a pessoa fugir destas situações. Alguns chegam a mudar de profissões e faculdades inúmeras vezes. Todos os momentos em que têm que apresentar um trabalho em sala da aula entram em pânico e fogem. Outros escolhem profissões sem a mínima vocação, só para não ter que enfrentar, reuniões, palestras etc.

Gosto de citar a história de uma analista de sistemas que foi promovida a gerente, mas recusou o convite mesmo ganhando o dobro do salário só devido à inibição.

Será que tudo que estou citando sobre a inibição tem solução?

Atuo no campo da comunicação oral desde 1968, abrangendo os problemas da voz, da fala e a inibição.

Você tem muito mais a lucrar investindo num bom curso de oratória do que que em bebidas para “curar” a timidez e a inibição.

Desenvolvi uma terapia comportamental através das aulas de oratória em grupo, onde a platéia é composta de alunos novos e veteranos –os mais antigos provocam os novatos com o objetivo, de além de fazê-los perder a inibição, aprenderem a argumentar sob pressão, evitando de ficarem passivos ou agressivos. Os provocadores chegam a dormir na palestra do colega, batem boca, exigem em voz alta que eu retire o orador do palco porque ele está muito chato e, às vezes, chegam ao cúmulo de planejar a retirada de toda a platéia da sala e deixar o pobre coitado do aluno falando sozinho no palco. Tudo isso é filmado em DVD. Para uma auto avaliação, treinamos também situações reais, palestras, monografias, teses, mestrados e doutorados e prova oral de concursos na área jurídica.

Costumo brincar e chamar esse sistema de “porradaterapia”. No inicio, corrijo as deficiências da fala como, por exemplo, gagueira, voz fina, rouca, baixa, troca de letras, voz anasalada, fala acelerada ou lenta, perda da fala, baixa auditiva etc.

 

Valores, Horários, Endereços – Ver Mais [+]