O melhor Curso de Oratória do Brasil

Curso de Oratória bom, só no curso do polêmico fonoaudiólogo Simon Wajntraub!

O início do curso de oratória

Este curso surgiu em 1968, quando já me interessava por voz e notei que era uma área que estava totalmente estagnada. Saber se comunicar e falar bem é fantástico!

Ficava perplexo quando assitia aqueles oradores cafonas, que só sabiam falar gritando em altos brados e outros que esticavam a pronúncia do R e do S. Alguns utilizavam o recurso da retórica tentando enganar a platéia com frases de efeito duvidosas.

Fui avançando para atualizar os processos de comunicação, abrangendo a oratória e a correção dos problemas da fala. Na década de 70, o entrevistado a uma vaga de emprego tinha que ser bem comportado e muito educado, a definição de um babaca!

Com o advento da computação e a alta velocidade que as informações se deslocavam pelo mundo, percebi que estava tudo mudando: o babaquinha iria perder o trono e daria lugar para o atrevido, o cara-de-pau, o vendedor, o coringa na empresa.

Nas minhas aulas do curso de oratória, criei um sistema em que os alunos veteranos ficavam estressando os novatos. Foi um sucesso incrível: o método da Porradaterapia, ou Argumentação Sob Pressão.

No que tange às aulas de oratória, eliminei aquelas teorias arcaicas, que insistiam em passinho para frente e para trás, excesso de gesticulação e posturas, e passei atuar mais com movimentos práticos. Se o palestrante tem que treinar um discurso, uma tese de mestrado ou doutorado, uma aula, uma defesa oral, ele vai praticar como se fosse real com a minha platéia do curso de oratória.

Continuo insistindo: nada de teoria. O aluno passa por uma auto-avaliação constante com a filmagem de tudo o que se passa no decorrer das aulas do curso de oratória.

É muito comum pessoas da área de direito treinarem os pontos que cairão na prova oral dos concursos públicos, Magistratura, Promotoria, Defensoria etc.

O movimento destas aulas de oratória no meu curso é tão interessante que tem executivos de multinacionais que treinam palestras em Inglês, Francês, Espanhol, etc.

Numa aula de oratória, compareceu um executivo da empresa de aviação européia Airbus, que estava interessado em treinar a sua apresentação que faria na França. Ele ficou perplexo porque cinco pessoas que estavam na platéia do meu curso de oratória falavam Francês fluentemente e puderam debater com ele nesse idioma.

O perfil de quem procura um curso de oratória

O fundamental é que o individuo saiba da suas deficiências, principalmente a timidez, a inibição, e até a comunicação oral, porque o tímido normalmente fala para dentro, com a voz fraca e trêmula, às vezes também gagueja e fica rouco com facilidade.

Alguns têm o perfil de serem perfeccionistas e gostam de investir em si mesmos, para sempre se apresentarem bem em público.

O coração do meu curso de oratória é treinar muito o improviso, sem decorar textos, ler laudas em público. Realizo peças de teatro, onde a pessoa tem que interpretar o personagem de improviso; utilizo muito o canto em público com o videokê.

As pessoas adoram perguntar: você já tratou de alguma personalidade famosa?

Já participaram do meu curso de oratória dezenas de personalidades, mas que adoram me encurralar proibindo de mostrar a imagem ou até citar os seus nomes em entrevistas.

Os que têm um coração enorme e não são egoístas, que permitem citá-los e que posso exemplificar são: Senador Arthur Virgilio, Ministro Edison Lobão, Deputado federal Índio da Costa, entre outros.

Aliás, as pessoas culpam o meu curso de oratória porque o senador Arthur Virgílio só vive batendo boca no senado, e também o ministro Edison Lobão, que sofreu uma pressão danada com a questão do apagão.

Vocês estão vendo a diferença de uma pessoa que se prepara para enfrentar qualquer situação adversa na vida, porque neste momento a comunicação oral e a desinibição são fundamentais.

Colocar lenha na fogueira durante uma aula do curso de oratória com argumentação sob pressão não é fácil, o pior é apagar o incêndio na hora do bate boca.

Estou sofrendo uma pressão da sociedade muito engraçada: as pessoas me encontram e me reconhecem, mas ficam teimando que eu devo ser o filho do professor de oratória Simon Wajntraub, porque eles me conhecem há mais de quarenta anos e, normalmente, eu não teria esta fisionomia que apresento no momento – aí eu comento que iniciei os meus estudos aos 18 anos de idade.

Estou caminhando para 42 anos de experiência. Não é facil quebrar paradigmas, criar sistemas novos, metodologias revolucionárias, atualizar-me constantemente, só para vocês ficarem atualizados com o meu método para o curso de oratória.

Hoje, também ministro o curso de oratória em todos os cantos do mundo através da Internet com a videoconfêrencia, projetando através do datashow a imagem do aluno no palco do curso de oratória.

Valores, Horários, Endereços – Ver Mais [+]