Tags

Publicações Semelhantes

Compartilhar

Copacabana

Quando iniciei os meus estudos e minha pesquisa científica no campo da comunicação oral, em 1968, abrangendo, principalmente, os problemas da voz e da fala, e, especialmente, a oratória e argumentação sob pressão, voltadas à superação da inibição, timidez e fobia social, o espaço que utilizava para realizar os atendimentos em Copacabana era no quarto que eu dormia na casa dos meus pais.[an error occurred while processing this directive]

copacabana

A localização era muito boa, na Rua Paula Freitas, entre a Barata Ribeiro e a Rua Tonelero, em Copacabana, no Rio de Janeiro. Era era muito engraçado, porque, na época, eu tinha 18 anos, e todos perguntavam se o Professor Simon era o meu pai. Até que, em determinado momento, deixei a barba crescer para parecer mais velho e dar mais credibilidade. Agora em abril de 2011, no dia 21, farei 61 anos, e ainda mantenho a barba, pois virou uma marca registrada do Fonoaudiólogo e Professor de Oratória Simon Wajntraub.

Recordo-me que moramos naquele endereço durante 6 anos antes de mudarmos para a rua Tonelero, que era bem próxima ao endereço anterior. Ali, eu dormia num quarto, e, no outro, eu atendia os alunos, pois minhas três irmãs casaram-se e eu pude usufruir deste conforto.

Com os resultados alcançados através do método que criei, pelo qual vários pacientes com graves problemas na fala e com fobia social por causa do excesso de timidez em pouco tempo apresentavam uma melhora acentuada ou até uma cura total, fui convidado para participar de vários programas de televisão, rádio, e mídia impressa, como jornais e revistas. Uma das participações que marcou muito foi no programa do grande apresentador Flavio Cavalcanti. Aos 226 anos, fui entrevistado pelo Fantástico, da Rede Globo.

O filme que ganhou o Oscar, “O Discurso do Rei”, retrata bem a história da minha vida profissional: o Fonoaudiólogo que tratou da gagueira do Rei, também foi um revolucionário da época – muitas pessoas que acompanharam a minha vida profissional ficaram emocionados com a semelhança entre o terapeuta do rei e o Fonoaudiólogo e Professor de Oratória Simon Wajntraub.

No final de 1973, eu saí da casa dos meus pais e mudei para Rua Anita Garibaldi, também em Copacabana, e passei a atender nesse local. Em 1976, casei e fiquei morando nesse local durante 12 anos, onde constituí uma família numerosa, com sete filhos.

Depois da entrevista ao Fantástico, em 1976, a procura foi tanta que acabei abrindo uma Clínica na Rua Santa Clara, em Copacabana, super bem montada, com toda a tecnologia audiovisual da época.

O prédio era um projeto pelo qual todas as salas possuíam uma porta de vidro, para as pessoas visualizarem o ambiente interno. O nome era “Edifício das Butiques”, mas, no inicio, o projeto não pegou, e começaram a alugar as salas para médicos, dentistas, fonoaudiólogo (um dos poucos na época), e, com o tempo, as prontas-entregas foram assumindo o projeto original, e foram oferecendo luvas, e o prédio tornou-se realmente em um grande pólo de venda de roupas. Mudei, então, para o Hotel Astória, na Rua República do Peru, Copacabana, onde permaneci durante 8 anos, utilizando o Salão de Convenções.

Em 1991, aquele famigerado Plano Collor conseguiu destruir mais de 20 anos de profissão. Fui obrigado a reduzir os custos a zero, pois fiquei com cinquenta cruzeiros (ou cruzados), não me lembro, livres na conta bancária, e o restante bloqueado. Cheguei a fechar cinco filiais que havia aberto após o Fantástico: Brasília, Salvador, Belo Horizonte, São Paulo e Goiânia, e voltei às origens, utilizando o meu novo endereço da Residência em Copacabana, na Rua Mascarenhas de Moraes, esquina com a Rua Tonelero, em Frente ao Restaurante Peixe Vivo, próximo à estação Arco Verde do Metrô.

Esta história está toda no meu livro de 450 páginas.

Agora, a filial de Copacabana recebe muitos alunos e pacientes da zona sul, centro, zona norte e até baixada: com o metrô ao lado da sede do curso fica mais fácil o deslocamento.

Quem sabe, quando eu for desta para outra, não colocam uma estátua deste cidadão carioca que tanto amou, divulgou e atuou profissionalmente no bairro de Copacabana?