Afasia: Perda da Fala

A perda da fala (Afasia) pode ocorrer por lesões cerebrais e/ou doenças degenerativas

afasia-perda-da-fala

Afasia é o nome científico dado à perda da fala, seja em adultos como em crianças.

Afasia é a perda da fala, parcial ou total, mais especificamente da função da linguagem, causada por lesão no sistema nervoso central que, na maior parte das vezes, ocorre no hemisfério esquerdo do cérebro, cujas causas mais comuns são acidentes vasculares cerebrais, traumatismos cranianos e encefálicos, tumores cerebrais, infecções e processos degenerativos.

No hemisfério cerebral esquerdo encontra-se uma área, denominada “Área de Broca”, onde está localizada a maior concentração dos comandos neurológicos relacionados à fala.

Uma lesão no hemisfério esquerdo do cérebro que cause afasia pode ser irreversível. Todavia, o cérebro pode se adaptar, e, com treinamento, poderão ser desenvolvidas atividades neurológicas relativas à fala em outras áreas do cérebro, podendo-se, com isso, reverter o quadro de afasia.

Com tratamento intensivo, estimulando constantemente o cérebro, pode-se deslocar a área da fala para outras áreas do cérebro, como ocorreu recentemente com o cantor Hebert Viana.

O Fonoaudiólogo Simon Wajntraub realiza o tratamento da afasia 1968, embora vários neurologistas, que não possuíam um embasamento técnico na área da fala, condenassem os afásicos a não falarem nunca mais. Com sua insistência, técnica e experiência, o Fonoaudiólogo Simon Wajntraub possibilitou a recuperação da fala de vários pacientes com afasia.

Os quadros clínicos de afasia são variados: podem ser de dificuldade de articular bem as palavras, perda total da linguagem oral e da capacidade de traduzir conceitos em palavras e de simbolização – neste caso, pela perda da capacidade de simbolizar, ou seja, de traduzir o comando cerebral para a linguagem escrita, a afasia pode se manifestar também na linguagem escrita (alguns pacientes são capazes de escrever sob ditado ou de copiar, mas incapazes de ler o que escreveram; outros, trocam/omitem letras).

Os principais tipos de afasia são a de Werneck – caracterizada pela fala fluente, ou logorréia, que não faz sentido para quem ouve, embora a pessoa acredite estar falando corretamente e mantenha a entonação adequada, podendo também o afásico de Werneck articular palavras que existem, mas que, juntas, não compõem nenhum significado lógico –, a de Broca – caracterizada pela preservação da compreensão combinada com a dificuldade para falar, para articular palavras –, a de Condução – caracterizada pela fala fluente e espontânea, combinada com a preservação da compreensão, mas o paciente é incapaz de repetir palavras corretamente –, e a Global – que é a perda total da capacidade de falar, compreender, ler e escrever. Veja alguns casos de cura da Afasia de Broca pelo método de Simon Wajntraub.

Método para a Cura da Afasia

Os tratamentos tradicionais insistem em impor terapias infantilizadas, pelas quais pacientes adultos exercitam sílabas através de figurinhas, como se estivessem sendo alfabetizados, além de usarem rolhas, chupetas, línguas-de-sogra, canudos, bexigas, chegando ao cúmulo de engatinharem e rolarem no chão. Essa forma de exercícios pode deixar o paciente deprimido e, às vezes, revoltado, pois, na maioria dos casos, ele tem entendimento de tudo o que está acontecendo ao seu redor, mas apenas não consegue verbalizar tais fatos.

Para esse tipo de deficiência, o Fonoaudiólogo Simon Wajntraub desenvolveu um sistema nos moldes do programa “Esta é a sua vida”, no qual realiza gravações em DVDs contando o passado do paciente, sempre enaltecendo suas atividades tanto profissionais quanto pessoais, e exigindo que ele repita, através de frases, o que está sendo narrado, acompanhando a voz do narrador, que é o próprio Fonoaudiólogo Simon Wajntraub.

Os neurologistas que já presenciaram o trabalho do Fonoaudiólogo Simon Wajntraub afirmam que o resultado ocorre a curto prazo porque, além do tratamento ser contínuo (o paciente pode ouvir as fitas o dia inteiro), aciona todos os aspectos perceptivos do cérebro: luz, cor, som, imagem, fala, ritmo etc.

Com o método do Fonoaudiólogo Simon Wajntraub, o tratamento é muito mais agradável para o paciente, além de não haver constrangimento de ser observado por outras pessoas preocupadas com o fato de ele não conseguir falar. Inclusive, quando parentes, amigos e fonoaudiólogos ficam olhando para o paciente, e insistindo em que ele fale, isso provoca muita tensão, podendo causar efeito contrário.

Valores, Horários, Endereços – Ver Mais [+]